Intel trabalha em uma distribuição Linux protegida contra ameaças cibernéticas

0
12
Com a rápida proliferação de dispositivos de todos os tipos, equipados com sistemas operacionais (carros autônomos, robôs industriais autônomos, drones, etc.), a necessidade de proteger tais sistemas aumenta a cada dia. Esta é a base a partir da qual a Intel começou a lançar seu “Projeto de Segurança Crítica para Linux”, uma iniciativa para se equipar com um novo sistema operacional baseado em Linux que substitui algumas soluções proprietárias disponíveis hoje em dia no mercado.
De acordo com o anúncio feito pelo vice-presidente da Intel, Imad Sousou, o  novo Linux seguro da Intel será baseado na distribuição Intel Clear Linux (baseada no Fedora)  e integrará atualizações de software na arquitetura de distribuição para instalar mais rapidamente as instalações de segurança.
Sousou resume os objetivos do projeto: “Ele trabalha para resolver as principais lacunas enfrentadas pelos desenvolvedores de futuros sistemas críticos de segurança, como a escalabilidade de grandes sistemas multi-core, atualizações seguras com as mais recentes correções de segurança e reutilização, fornecer uma linha de base de origem mantida para os principais componentes do sistema operacional Linux, juntamente com as ferramentas e os processos recomendados para a entrega de documentação e atualizações de segurança altamente reutilizáveis“.
A notícia desta distribuição, pode não ser o melhor para garantir uma recepção calorosa da  comunidade de código aberto, tendo em vista o impacto das recentes críticas de Linus Torvalds (criador do núcleo do Linux) em relação à Intel.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here